Quando planejamos uma viagem a Orlando, há muitas coisas para estudar e resolver. Seja você um “marinheiro de primeira viagem” ou um viajante experiente, há inúmeras variáveis que devem ser levadas em consideração no planejamento das férias: hotéis, passagens aéreas, ingressos, reservas de restaurantes, FastPasses…

E, não adianta, não existe uma viagem boa sem planejamento, ainda mais quando se tem um destino tão completo quanto Orlando.

Vamos falar de um item fundamental no aproveitamento das férias (e que nem todo mundo leva em consideração): como lidar com o clima e suas repercussões no nosso corpo, uma vez que fazemos atividades ao ar livre a maioria do tempo?

Como se manter saudável em Orlando e na Disney?

Como nos mantermos saudáveis em meio a uma maratona (na maioria das vezes extenuante) de parques, passeios e, por que não, compras?

Orlando situa-se numa região de clima subtropical quente e úmido. Há, basicamente, duas estações climáticas: uma quente e chuvosa, que compreende os meses de abril a setembro, e outra, que é relativamente fria e seca, de outubro a março.

Claro que, dependendo do ano e de fatores surpresa, as temperaturas e o índice de chuvas podem variar, podendo existir um mês de dezembro mais quente, por exemplo. Por isso, é fundamental checar a previsão do tempo antes de viajar em sites confiáveis (exemplo Winter Park ou Celebration), para ajudar a fazer as malas, além de programar o dia-a-dia, quer seja nos parques de diversão, quer seja fazendo compras ou passeando em lugares incríveis, como Winter Park ou Celebration.

Beber bastante água é muito importante, mesmo no inverno, para evitar desidratação

Beber bastante água é muito importante, mesmo no inverno, para evitar desidratação

Seguem, abaixo, dicas de como cuidar da saúde nos diferentes climas durante sua estada em Orlando.

Abril a setembro: calor e chuvas rápidas (e frequentes)

  • Dê prioridade a roupas leves, de preferência de algodão, que permitam que a pele transpire adequadamente. É fundamental para o controle da temperatura corporal, propiciando a perda de calor pro ambiente, além de diminuir a chance de brotoejas e foliculites / pêlos encravados, infecções por fungos (micoses) e bactérias.
  • Cuidado com saias ou shorts muito curtos, especialmente se você tem as coxas mais grossas, pois a chance de assaduras é muito grande, devido ao atrito na parte interna das coxas. Há produtos que podem diminuir o atrito, formando um filme protetor, mas que precisam ser reaplicados de tempos em tempos (exemplo “Gold Bond Friction Defense” ou “Friction Block” da Band-Aid, ambos comprados facilmente nas farmácias de Orlando).
  • Use calçados confortáveis, preferentemente tênis com meias de algodão. Cautela com a tentação de usar chinelos e sandálias! Apesar de parecerem mais adequados para o calor, pois deixam os pés mais “arejados”, podem provocar bolhas mais facilmente, devido à equação umidade/suor X atrito. Caso você tenha hiperhidrose (excesso de suor) nos pés, convém levar um par de meias de algodão sobressalente, para troca ao longo do dia.
  • Um adendo: se possível, recomendo levar chinelos na mochila para os dias de visita ao Animal Kingdom (AK) e ao Islands of Adventure (IOA). No AK tem o “Kali River Rapids”, enquanto o IOA possui o “Popeye & Bluto’s Bilge Rat Barges” e o “Dudley Do-Right’s Ripsaw Falls”. Essas atrações molham muito (MUITO) e não permitem que se vá com os pés descalços.
  • Como é muito ruim ficar com os pés molhados o dia inteiro, a dica é trocar temporariamente os sapatos por chinelos, logo na fila das atrações. Mesmo que você pague para usar a “máquina de secar” após, seus tênis continuarão molhados, o que pode ser desagradável e prejudicial pra saúde.
  • Caso você tenha crianças, é fundamental levar uma troca de roupa e até uma pequena toalha, pois sempre há um playground molhado nos parques – que elas adoram! – e elas vão dar um jeito de se molhar. Os dois playgrounds mais famosos ficam no Magic Kingdom (“Casey Jr. Splash’n’Soak Station”) e no Universal Studios (“Curious George Goes to Town”).
Passar protetor solar é importante em todos, mas mais ainda em crianças

Passar protetor solar é importante em todos, mas mais ainda em crianças

  • Use e abuse do protetor solar, mesmo nos dias nublados. Orlando apresenta elevados índices ultravioleta nesses meses e é comum a ocorrência de queimaduras solares. Aproveite os baixos preços e a enorme variedade dos protetores solares no “Walmart”, “Target”, “Walgreens” e etc. Conheça seu tipo de pele e peça pro seu dermatologista indicar algumas opções para uso diário, assim como o número do fator de proteção solar (FPS ou SPF) apropriado pra você.
  • Aplique antes de sair do seu hotel e reaplique a cada 2-3 horas, ou antes disso, caso sue muito e/ou se molhe. Não se esqueça das áreas negligenciadas normalmente, como orelhas, parte posterior do pescoço, dorso dos pés e couro cabeludo (no caso dos homens calvos). Chapéus e boné são ótimos aliados e são sempre recomendados!
  • Use óculos escuros sempre, para proteção dos olhos contra a radiação ultravioleta.
  • Hidrate-se frequentemente! Beba bastante água e coma frutas. Atenção especial aos bebês e idosos, que desidratam com maior facilidade. Leve uma garrafa de água na mochila e reabasteça sempre que possível (lembre-se que todo restaurante dos parques Disney fornece água e gelo gratuitamente – é só pedir por “tap water” and ice).
  • – Caso esteja na sua programação algum passeio em lugares com bastante vegetação (e Orlando é cheia de pântanos e parques), lembre-se de aplicar repelente contra insetos em toda a pele exposta e por cima das roupas (nunca por baixo). O repelente deve ser o último produto a ser aplicado na pele e o intervalo entre as aplicações irá depender do princípio ativo do produto em questão (icaridina 8-10 horas, DEET 15% 4-6 horas).
  • – Leve um casaco leve ou pashmina na mochila: nunca se sabe quando você irá ficar 2 horas numa fila com ar condicionado potente!
  • – Leve capas de chuva para os parques (super baratas nos mercados e caras nos parques), para não ser surpreendido com “aquela” tempestade momentânea de fim de tarde e ficar encharcado.

Outubro a março: quem associa Orlando ao calor eterno pode surpreender-se com temperaturas próximas a 0 grau (ou até negativas), em meses como dezembro e janeiro.

  • Não subestime o frio! A dica é vestir-se em camadas: segunda pele, camisa, suéter e casaco. Assim, pode-se adaptar às variações de temperatura tão comuns ao longo do dia. A amplitude térmica pode ser enorme em Orlando, esquentando no meio do dia e esfriando bastante à noite, e ninguém quer assistir ao “Happily Ever After” ou ao IllumiNations tremendo de frio!
  • Aquecer as extremidades é a regra de ouro: mãos, pés e pescoço, além da cabeça. Se estas áreas estão aquecidas, dificilmente você ficará desconfortável!
  • Como o clima fica mais seco, use hidratantes regularmente no corpo, sempre após o banho, para evitar a coceira e a descamação que a pele seca pode ocasionar. Tenha sempre em mãos um “lip balm” / protetor labial, e use várias vezes ao dia, para evitar rachaduras e incômodo nos lábios.
  • Ainda no quesito hidratação da pele, há pessoas que ressecam a mucosa nasal (que fica dentro do nariz) e podem apresentar incômodo, machucados, e até sangramento. A recomendação é pingar algumas gotas de soro fisiológico ao longo do dia dentro do nariz. Dica simples e barata, que pode evitar muito desconforto!
  • É comum não sentirmos tanta sede ou vontade de beber água no frio, mas beba água, mesmo sem sede! E, mais uma vez, atenção especial a bebês e idosos!
  • Algumas atrações aquáticas costumam fechar nos meses de inverno para manutenção anual. Consulte o calendário dos parques e, caso haja alguma atração que você queira andar que envolva água (mesmo que não molhe tanto), a dica da capa de chuva é bem interessante também! Ninguém quer ficar molhado e com frio, não é?
  • E, por último, não se esqueça do filtro solar, mesmo nos dias não tão ensolarados.
Sempre é bom ter um chinelo ou sandália para as crianças trocarem ou, se a criança andar pouco e usar bastante o carrinho, até pode dar certo usar essa opção o dia inteiro

Sempre é bom ter um chinelo ou sandália para as crianças trocarem ou, se a criança andar pouco e usar bastante o carrinho, até pode dar certo usar essa opção o dia inteiro

Dicas bônus – Cuidados com os pés

Mas que servem para qualquer estação do ano: é comum andarmos muitos quilômetros (MUITOS, em caps lock, para os mais empolgados e inquietos – como eu!) num dia comum de parque e, consequentemente, termos bolhas nos pés. Como evitar e manejar as temidas bolhas nos pés?

  • Antes de tudo, previna-se. Evite calçados novos (sem uso), para evitar surpresa desagradável de machucados nos pés.
    Evite calçados muito folgados, também, onde possa haver atrito constante na pele.
    E, obviamente, sapatos apertados ou com salto não têm vez numa programação de parque. Cuidado com chinelos e sandálias, e também com tênis sem meia (costuras são grandes vilãs na formação de bolhas)! Sabe o seu calçado mais confortável? É ele que tem que estar no seu pé no dia do Magic Kingdom ou do EPCOT, por exemplo!
  • Se você possuir pontos sensíveis no pé, que já sabe que podem ter bolha, proteja-os. Curativos comuns ou com coxim em gel (como o “Blister Gel Guard” da Band-Aid, que eu tenho estoque em casa!), esparadrapos, vaselina e pomadas podem ser de grande ajuda. Leve alguns sobressalentes pros parques, caso precise trocar ao longo do dia.
É importante levar roupa e calçados adicionais para crianças por causa dos Playgrounds molhados

É importante levar roupa e calçados adicionais para crianças por causa dos Playgrounds molhados

  • Caso, ainda assim, você tiver bolhas nos pés:
    1) não fure a bolha ou arranque a pele, pois aumenta o risco de você se machucar ainda mais e de ter infecções;
    2) deixe a bolha murchar sozinha (isso pode levar alguns dias, até semanas, dependendo da bolha);
    3) cubra a bolha com curativo, de forma que ela fique protegida e que não incomode quando calçar o sapato e for caminhar;
  • Faça a higiene da bolha com água e sabonete, e use hidratante por cima, sempre que chegar ao hotel;
  • Se a bolha incomodar muito, apesar de tudo já descrito, ou apresentar vermelhidão ou pus, acione seu seguro de saúde e procure um médico, pois pode ser necessário drenagem e até antibiótico!

Considerações Finais

Viajar para Orlando é legal de qualquer forma. Mas assim como um bom preparo vai evitar que você visite uma atração sem graça ou que deixe uma atração fantástica de lado, preparação também evita que você volte com a pele queimada, com o calcanhar em bolhas e com um problema de desidratação.

Seguindo essas dicas, sua viagem será mais agradável, saudável e sem surpresas indesejadas!

Sobre a autora:

Este texto é uma colaboração da amiga Carolyne Farias Boggiss (Carol Farias) – ela é dermatologista no Rio de Janeiro e disneymaníaca “desde que se entende por gente”.