Ninguém quer que sua viagem dê errado, afinal, uma viagem para Orlando pode custar algumas dezenas de milhares de reais, não é verdade?

A boa notícia é que existem alguns indícios de que a sua viagem vai dar errado e, sabendo quais são eles, você pode fazer o possível para reverter esse terrível quadro e, dessa forma ter a melhor experiência de viagem possível.

Seguem abaixo 14 indícios de que a sua próxima viagem para Orlando vai dar errado:

1- Você escolhe um hotel “só pra dormir”

Na hora de escolher um hotel você não leva nada em consideração, nem a distância dele até os parques principais, nem os reviews no Google e outros sites, nada, você só escolhe pelo preço pois você quer o hotel “só pra dormir”.

Hey, deixa eu te contar uma coisa. O hotel é só pra dormir.

Ah, claro claro, existem hotéis com ampla estrutura de entretenimento e, nesses casos pode até ser que você tenha tempo de usar (vai ser difícil, mas pode ser que aconteça). Mas em geral o hotel é um lugar só pra dormir, tomar banho, e deixar as malas.

Mas isso não é razão suficiente pra você ignorar alguns indícios de que o hotel escolhido (ou indicado pelo agente de viagens um influenciador) vai ser uma má escolha.

E não estou dizendo aqui que todo hotel econômico vai ser necessariamente ruim, não é isso.

O ponto é, no caso de você escolher um hotel econômico por questões de orçamento, é ainda mais crucial que você pesquise sobre o hotel, veja fotos, quem sabe até vídeos, leia reviews e preste atenção na nota média que ele alcançou no Google ou outros sites de review.

Eu particularmente prefiro o Google pois é mais fácil de juntar as informações que acho mais importantes. Acho mais prático pesquisar diretamente no Google Maps, pois aí eu vejo localização, preço aproximado da diária, nota média, nota dividida por quesitos, e comentários dos usuários.

É aí que entram as técnicas de pesquisa. Nunca leia somente as melhores notas. Leias os reviews com notas mais altas, leia também os reviews com notas mais baixas, mas leia principalmente os reviews com notas médias, pois é ali que você vai encontrar os comentários mais realistas e práticos sobre a acomodação onde você está considerando colocar a sua família (seu bem mais precioso).

2- Você deixa pra alugar um carro no aeroporto

Você, provavelmente pela dica do primo sabichão, ou do colega de escritório “que acabou de voltar da Disney”, decidiu deixar pra alugar o carro lá no aeroporto, em algum dos balcões de locadoras disponíveis por lá.

Isso é praticamente querer garantir uma má experiência e, ainda mais certo, pagar muito mais do que precisaria pagar se tivesse se organizado antes.

Veja, todas as empresas que tem um grande inventário disponível precisam, para otimizar o uso desses recursos, garantir a “venda” desse inventário.

Isso acontece com carros de locadoras, quartos de hotéis, e muitos outros produtos.

Já participa da nossa comunidade no Instagram? Não deixe de seguir!

No caso das locadoras, o que você acha que vai ficar mais barato? Alugar com antecedência, quando você tem a oportunidade de estudar as opções disponíveis, amenidades inclusas, etc, ou na loucura da chegada depois de um voo de 8 horas?

Se você tem dúvida sobre qual a melhor opção, caro amigo, más notícias pra você. Você é o típico público-alvo das pegadinhas para turistas, e já devo lhe dizer para cuidar com o tal café da manhã que bonifica em dólares ou ingressos com desconto para os parques.

Em resumo, não deixe para alugar um carro lá no aeroporto, saia daqui com pelo menos uma reserva feita. Nossa sugestão é que você saia com reserva feita, Online Check-in feito, e Skip the Counter preenchido. Essa é a nossa forma de lidar com a questão de aluguel de carros e temos muito sucesso dessa forma.

Alugue o seu carro com nosso parceiro oficial Tio Orlando Viagens, clique aqui e solicite sua cotação.

3- Você vai pra Orlando pensando em se virar no transporte público

Essa é típica de quem já viajou algumas vezes para as grandes cidades européias e talvez NYC e outras grandes cidades americanas.

Não, em Orlando o transporte público não cobre uma área incrível, ele não é super eficiente em termos de uso do seu tempo, e nem é fácil de utilizar.

Viver de busão? Em Orlando não dá não!

Tudo bem, se você não carteira de motorista, ou se você tiver um medo terrível de dirigir no exterior, aí sim você terá de abrir mão de alugar um carro.

Mas, ainda assim, depender só de transporte público em Orlando não é uma ótima opção e você deveria considerar a utilização de táxis ou sistemas como Uber ou Lyft, ou contratar um motorista licenciado para levar você aos seus destinos.

4- Você não estudou os mapas dos parques nem suas atrações

Esse erro, apesar de absurdo, é mais comum do que gostaríamos.

Todos os dias, inúmeros turistas chegam aos parques Disney (e também aos concorrentes) em ter nem ao menos dado uma olhadinha nos seus mapas e em suas listas de atrações disponíveis.

Enquanto é fato que algumas pessoas tentem levar a vida de forma solta e improvisada, e essa estratégia pode realmente funcionar em alguns destinos, nos parques de Orlando a realidade é bem diferente.

Você precisa ter ao menos uma noção de onde está se metendo. De quais as atrações que encontrará em cada parque, o que deve priorizar considerando o seu perfil e o de sua família.

Na minha opinião essas informações são importantes até mesmo para definir quais parques deveria incluir em sua viagem e, como consequência, quais os tipos de tickets comprar.

Lembre-se, essa viagem é cara, bem cara (algumas pessoas já vieram me criticar por dizer isso, mas eu prefiro contar a verdade sempre).

Sendo essa uma viagem de alto investimento, provavelmente na casa das dezenas de milhares de reais, faz total sentido saber um pouco sobre suas opções tanto para se programar, quanto também para evitar gastar valores altos e desnecessários.

Até porque, quando você sabe onde está se metendo, pode redirecionar esses recursos para algo que fará muito mais sentido para você e sua família.

Então, investigue um pouco, estudo os mapas, analise os diferentes tipos de atrações que você vai encontrar por lá, compare os diferentes parques e nunca, nunca se sinta obrigado a comprar tickets para 9 parques só porque o José ou a Terezinha compraram.

Curtir Orlando é um prazer, e não uma competição pra ver que lá da “firma” visitou o maior número de parques.

5- Você escolheu o mês tal pois o primo disse que é um período vazio na Disney

Primeiro de tudo, independente do que o seu primo disse, ou do que a Terezinha falou, não existe período vazio na Disney. O que existe são os períodos menos cheios.

Mas, realisticamente, a maioria das pessoas não teria a opção de viajar em qualquer época do ano, não é verdade.

Então você acaba tendo de viajar nos seus períodos de férias (ou seus, ou dos seus filhos).

Se você, por um acaso, puder viajar em absolutamente qualquer época do ano, aí nossa sugestão seria priorizar primavera e outono. Esses são períodos de clima um pouco mais ameno e movimento um pouco menos intenso, com exceção de eventuais feriados americanos que caiam nesses períodos.

Então, não se estresse muito com essa parte, se a única época do ano que você puder viajar for a segunda quinzena de dezembro, saiba que você vai encontrar um dos maiores movimentos possíveis nos parques, mas que isso será compensado pela magia das festas de final de ano e decoração especial dos parques.

Então, em vez de se estressar pois tal época é melhor que a outra, pense no mais importante, que é quando você e sua família podem visitar Orlando, essa é a melhor época!

Quer uma ajuda na hora de definir os detalhes de sua viagem? Clique aqui e descubra os detalhes sobre nossa Assessoria de Viagem.

Veja também: Qual a melhor época para visitar Orlando?

6- Você espera experiências Premium a preços Pop

A gente aqui no Clube WDW e no Eu Amo a Disney fala disso constantemente, alinhe sempre as expectativas com a realidade.

Não adianta querer experiências Premium com preços ultra populares.

Tem como economizar e otimizar experiências, com certeza!

Mas isso tem um limite e, se alguma oferta ou proposta parecer boa demais pra ser verdade, é porque ela é boa demais pra ser verdade.

Espaço e conforte, que tal uma casa alugada?

Um exemplo clássico disso são as propostas de Timeshares, aqueles clubes de pontos onde você paga um valor pra entrar, e depois paga uma anuidade em troca de X pontos por ano que, de acordo com a apresentação do vendedor, vão lhe render muitos dias no seu destino favorito, mas que na prática nunca é bem assim.

Mas existem outros exemplos, como pagar US$50.00 na diária do hotel e esperar corredores internos, elevadores, roupa de cama bonita, e muitos outros benefícios que provavelmente o hotel de cinquenta dólares não vai oferecer.

Ou pagar menos de 10 dólares por pessoa em um buffet ilimitado e depois ficar surpreso ao descobrir que a comida servida ali é congelada ou de qualidade inferior.

E, amigos, não há nada errado em pagar US$50.00 em uma diária de hotel econômico ou comer no buffet genérico de menos de US$10.00 por pessoa, o que você não pode é esperar luxo no hotel econômico, e carnes nobres no buffetzão de 8 doletas.

7- Você pretende trocar uma manhã por um desconto nos tickets

De novo, bom demais pra ser verdade? É porque não é verdade!

Quanto vale o seu tempo em uma viagem? Você perderia uma manhã para participar um café da manhã com palestra, cujo único objetivo é lhe vender algo que você não quer, por um preço que não vale?

Então me explique, por favor, como pessoas em tese cultas, caem nesse conto do vigário em troca de uns dólares ou no que parece ser um desconto para compras de tickets para os parques?

E, acreditem, inúmeras pessoas caem nessa furada todos os dias em Orlando.

Mas, pensem comigo, quem cai nesse tipo de treta? Existiria talvez um tipo de público que seria mais suscetível a esses engodos?

Claro que há!

Aqueles que acreditam em propostas boas demais pra serem verdade. Pessoas que vão para Orlando sem ter seus tickets para os parques.

O mesmo tipo de gente que costuma cair no golpe do bilhete premiado. Há quem diga que as pessoas que caem nesses golpes são quase tão culpadas quanto os gatunos que os aplicam.

A razão principal seria a ganância. A pessoa fica cega com relação a “oportunidade” de ganhos, e não percebe quem realmente está ganhando e do bolso de quem que está saindo.

Então, fiquem espertos. Recusem qualquer proposta que seja boa demais pra ser verdade, incluindo aqueles quiosques estranhos em ficam no meio de shoppings e o Outlets, assim como aquelas lojas feias que ficam na parte ruim da International Drive e da 192.

8- Você acredita no mito de visitar o Magic Kingdom no sentido anti-horário

Sentido horário, sentido anti-horário, isso não importa. O ponto aqui é que você não deveria acreditar nesses mitos antigos e batidos de que existiria uma forma simples e linear de visitar os parques em que você seria altamente beneficiado, enquanto a “manada mal-informada” visitaria o parque no sentido oposto.

Isso é tão absurdo que nem mereceria ser abordado aqui mas, considerando o número de indivíduos que não só continuam caindo nessa falácia, mas que também são culpados por replicarem o mito, que vamos novamente tentar esclarecer.

Castelo da Cinderela no parque Disney's Magic Kingdom
Castelo da Cinderela no parque Disney’s Magic Kingdom

Gente, há algumas décadas atrás, quando os parques possuíam um número menor de atrações, e que ainda eram relativamente lineares, essas dicas até poderiam funcionar.

Mas hoje, com o aumento do tamanho dos parques, do número de atrações, e dos novos caminhos que fizeram com que os parques deixassem completamente de serem lineares (se é que já foram um dia), replicar esse tipo de dica velha é algo extremamente embaraçoso só de ver.

Eu não gosto muito do termo “vergonha alheia” mas, acredito que nesse caso ele se aplique aqui. É isso que eu sinto pela pessoa quando vejo alguém replicando essa dica furada.

O ponto aqui neste item é, informe-se ao máximo que puder. Seja sozinho lendo, seja assistindo bons vídeos, seja com o auxílio de alguém que entenda do assunto, uso o método que mais lhe convier, mas vá atrás e se mantenha informado para garantir a melhor experiência de viagem possível pra você e sua família.

9- Você vai com a expectativa de visitar todas as atrações de todos os parques

De novo fruto de expectativas irreais somadas à uma falta de preparação imensa.

Isso é fruto de outro mito amplamente divulgado, o mito de ver um parque inteiro em apenas um dia.

Gente, eu repito os parques Disney na mesma viagem, o que faz com que eu já tenha entrado no Magic Kingdom, por exemplo, algumas dezenas de vezes. 

E vocês acham que eu já vi e experienciei tudo o que esse parque tem a oferecer?

Claro que não!

Eu tento ser o mais realista possível com relação a este tema e, ao que tudo indica nunca chegarei a ver e experienciar tudo pois, apesar de eu continuar visitando e repetindo os parques na mesma viagem, a Disney não para de oferecer novas experiências por lá, o que torna impossível ver tudo.

Então quando o primo sabichão disser que “fez” o parque todo em um dia, você nem precisa contrariar ele (dizem que não se deve contrariar essas pessoas), mas saiba lá dentro que ele está ou fantasiando, ou literalmente mentindo pra você.

10- Você pretende ir embora dos parques Disney antes de escurecer

Essa eu já ouvi de pessoas próximas até, dizem ter chegado de manhã e até umas 5 da tarde já haviam “feito” tudo e foram embora antes mesmo de escurecer.

Gente, isso não faz o menor sentido.

Os parques são completamente diferentes durante o dia e depois que o sol se põe.

Algumas atrações se tornam muito mais especiais quando experienciadas durante a noite.

Isso sem falar de experiências que só acontecem no fechamento do parque, como algum show de encerramento, por exemplo.

Claro que eu entendo que existem circunstâncias a serem consideradas, mas se o seu grupo for composto por pessoas saudáveis, com energia e vontade de experienciar um pouco de tudo, não faz sentido sair cedo de um parque, ainda mais se for uma de suas primeiras vezes.

Happily Ever After com projeções inclusive nas torres laterais
Happily Ever After com projeções inclusive nas torres laterais

Ah, já foi pra Orlando mais de dez vezes e agora entra no parque só pra ir nas atrações com FastPass, comer alguma coisa e vai embora? Beleza! Você já teve muitas oportunidades de experienciar os parques, agora já faz mais sentido abordagens como isso. 

Se você mora em Orlando, mesma coisa, você pode ir quase quando quiser (sim, eu sei, quem mora em Orlando também tem obrigações e outras atividades, mas as oportunidades de “dar um pulinho” no parque são bem maiores).

Outro cenário é aquele de pessoas que acham que tem de sair do parque pra jantar, ou porque vão comer melhor fora do parque, ou simplesmente para comer mais barato.

Eu entendo que o orçamento de cada um é completamente diferente mas, lembre-se de quanto custou o seu ticket e, abrir mão de horas de parque pra comer mais barato, pode estar saindo mais caro do que pagar US$15.00 num footlong dentro do parque.

Aliás, o tal footlong, quando acompanhado de batatas-fritas, é facilmente compartilhado entre dois adultos e até entre dois adultos e mais uma criança novinha. (eu sei pois já fizemos isso)

11- Faltam duas semanas para a sua viagem e você ainda não marcou seus FastPasses

Essa é dureza!

Gente, o FastPass da Disney e um benefício gratuito para todos que tenha um ticket para os parques.

G r a t u i t o.

Nem precisa dizer que é burrada deixar de usar esse benefício, não é verdade?

Se organize, coloque no Google Calendar para ser lembrado no dia em que abre sua janela de marcação e se prepare. Dê preferência faça suas marcações no primeiro minuto da janela.

As atrações mais concorridas ou já foram drenadas pelos hóspedes dos hotéis Disney, que possuem como benefício um janela ainda maior, ou serão obtidas pelos que se preparam e entram no sistema no primeiro minuto de sua janela de 30 dias.

Se você não puder por questões de trabalho ou outros compromisso, fale com seu esposo ou esposa para que eles faça isso por você (ou contrate ajuda, se precisar).

E, não deixe pra decidir o que vai pegar nesse momento de abertura da janela, em sua preparação prévia defina uma lista de prioridades, não só com três atrações, que o número máximo de atrações que você pode marcar em um dia, faça uma lista maior, já considerando que uma ou mais das suas atrações preferidas possam não estar disponíveis.

Considere bem o horário que você e sua família pretendem chegar aos parques. Não faz sentido marcar o primeiro FastPass para 9h ou 10h da manhã se vocês tem dificuldade em organizar tudo para chegar cedo aos parques.

Considerem também a parada para almoço em sua programação de FastPasses. A gente, por exemplo, prefere protelar um pouco o almoço de bons FastPasses estiverem disponíveis em nosso horário habitual de almoço.

Em suma, faça todo o possível para fazer suas reservas de FastPasses no primeiro minuto possível, isso faz toda a diferença.

12- Você pretende visitar dois parques Disney em um único dia

Hey hey hey! Pra que isso?

Ok, existem casos (extremos) em que isso seria inevitável mas, em geral, não há muitas razões lógicas para visitar mais de um parque no mesmo dia.

Existem razões lúdicas, como você pode ver aqui.

Mas razões lógicas não muitas. Lembre-se de que os parques, principalmente os da Disney, são enormes e possuem um grande número de atrações, experiências, e cantinhos a serem descobertos.

Se programar para visitar mais de um parque no mesmo dia, só pra deixar um dia livre para compras ou para visitar os parques concorrentes não faz muito sentido em nossa opinião.

13- Você vai pra lá achando que só vai comer hambúrguer e batatas-fritas

Se você quiser só comer hambúrguer, pizza e batatas-fritas, mande brasa, bro!

Agora, voltar de lá reclamando que só comeu isso não faz o menor sentido e, em outras palavras, é lorota sua!

Uma pessoa só vê aquilo que quer ver, isso é um fenômeno psicológico. Uma espécie de “cegueira seletiva”.

Carne deliciosa a ótimos preços no 4Rivers Smokehouse

Essas pessoas viajam até lá, e se cegam propositadamente a todas as outras opções incríveis de alimentação, só para terem uma desculpa para se esbaldarem de Junk Food.

“Mas Alyson, eu já vi você comendo Junk Food em Orlando!”

Sim! Mas porque me deu vontade, e não por falta de opções. Eu não preciso inventar uma desculpa esfarrapada para comer essas gulodices, eu como e assumo.

Mas e se você quiser comer algo mais balanceado, mais nutritivo, mas fit, mais integral, mais “hippie”, ou quem sabe mais “Hipster”?

Você tem lá em Orlando todas essas opções e muitas mais!

Quer carne deliciosa, tem por lá. Quer frutos do mar incríveis, tem por lá. Quem um feijão com arroz, tem por lá. Quer Guacamole, tem por lá. Comida Chinesa, tem por lá.

Dá próxima vez que você ouvir a Terezinha ou o João contando que voltaram de Orlando e comeram mal por falta de opções, nem discuta, eles podem ser uma causa perdida. Mas tudo bem se você virar os olhinhos.

14- Você viaja achando que lá tudo é muito mais barato que aqui

Eu tive um exemplo bem próximo de mim que, ao viajar pra lá achou que tudo lá era bem mais barato que aqui.

Enquanto é verdade que, mesmo com dólar alto, valha muito a pena comprar muitas coisas por lá, isso não se aplica a todos os itens imagináveis.

Analise cada caso com senso crítico. Dê preferência não espere chegar lá para descobrir quanto as coisas custam, faça sua lição de casa, pesquise. 

A maioria dos itens você pode descobrir os preços simplesmente entrando ou no site das marcas, ou nos sites de lojas multi-marcas.

No caso de roupas você entra ou no site da marca, ou em sites como Macy’s, por exemplo.

No caso de eletrônicos e outros items, novamente ou no site das marcas, ou em sites como Amazon, Best Buy, B&H entre outros.

O que não dá é pra novamente usar desculpas esfarrapadas de que seria impossível descobrir quanto as coisas custam em Orlando sem chegar lá. É claro que dá, e é por isso que nós sempre fazemos ótimas compras de forma controlada e consciente. 

Veja também: Como ter a melhor experiência na Disney.

Considerações Finais

Então agora que você já sabe quais as atitudes que farão com que sua experiência em Orlando dê errado, que tal fazer todo o possível para que ela dê muito certo?

Existem imprevistos e situações fora do nosso controle, mas todo o resto só depende de nós. Agora é com você! Aproveite sua viagem e traga na mala lindas lembranças que você e sua família poderão manter pra sempre na memória e nos seus corações.

Como o Clube WDW pode lhe ajudar

Temos vários serviços e produtos disponíveis através dos nossos parceiros que podem contribuir fortemente em sua próxima viagem.

Se sente perdido e quer trocar ideias com quem entende de Disney e Orlando? Considere nossa Assessoria de Viagem clicando aqui.

Gostaria de ter toda a sua viagem planejada, de início ao fim? Solicite uma cotação de Roteiro Personalizado aqui.

Precisa de hotel, tickets para os parques e outras experiências, carro alugado, passagens aéreas e muito mais? Clique aqui.

Quer ficar conectado o tempo todo em sua viagem e nunca precisar ficar caçando wi-fi? Clique aqui.

Para descobrir todos os parceiros do Clube WDW e Eu Amo a Disney, clique aqui.

Já pensou em criar conteúdos que realmente impactam os leitores? Descubra nosso programa de Mentoria em Criação de Conteúdo para Blogs e Redes Sociais.

Leia também: