Um dúvida que é bem recorrente é: “será que o dólar vai subir mais?”. Existem também as suas variantes: “quando o dólar vai começar a baixar?”. Ou: “compro dólares agora ou devo aguardar?”.

A grande verdade é que ninguém pode lhe garantir nada quando o tema é o futuro do valor do dólar e outras moedas.

São muitas as variáveis que ditam essas mudanças. Algumas variáveis têm relação direta com o que está acontecendo no Brasil. Outras têm relação com situações e acontecimentos no mercado americano. Há ainda outras questões, como relacionamentos comerciais internacionais.

Dito isso, há algumas coisas que você pode fazer para facilitar as suas decisões e atitudes, no que diz respeito à compra de dólares e outras moedas estrangeiras.

Fizemos algumas perguntas para os amigos Delci, do Dólar na Bagagem, e para o Maurício, da Fourtrade Corretora de Câmbio e eles nos enviaram algumas dicas importantes.

Descubra abaixo algumas dessas dicas:

Qual a melhor estratégia para a compra de dólares para uma viagem?

Delci, do DnB nos informa que: “A melhor forma é, sem dúvidas, fazer um preço médio, comprando aos poucos, pois assim você vai reduzindo sua exposição ao risco, ao mesmo tempo em que arrisca um parte, a fim de tentar pegar uma eventual baixa.”

Maurício da Fourtrade concorda com essa abordagem e acrescenta: “A melhor forma é adquirir em partes fazendo uma taxa média no final das compras. Vemos muitas vezes as pessoas decidirem viajar e; compram passagem, reservam hotéis, aluguel de carro e etc. e deixam para adquirir a moeda muito perto da viagem.

A moeda estrangeira é um ativo. Assim, assim que tiver definido que vai viajar, as compras devem ser feitas. Caso não viaje, venda a moeda ou guarde como poupança.

Se viajar, sentirá menos o impacto pois já terá esse recurso reservado. Assim, compras de US$ 1.000,00 seriam uma boa opção. Faça o planejamento: Se vai levar US$ 3.000,00, divida em 3 compras. A taxa da 1ª compra servirá de referência para as demais. Em lotes maiores poderá surgir a mesma estratégia ou aumentar o número de compras parciais.”

A Fourtrade Corretora de câmbio é parceira do Eu Amo a Disney e Clube WDW e oferece condições especiais para a compra online pelo site http://loja.fourtrade.com.br/  e usando o cupom EUAMOADISNEY.

Cash X Cartão de crédito X Cartão VTM – qual melhor opção?

O Maurício, da Fourtrade nos informa que “Cash (papel moeda) sempre será mais barato, porém, existe a recomendação de levar um cartão VTM, mesmo que com um crédito de ao menos US$ 150,00.

Assim, em caso de urgência ou mesmo se perceber uma queda na cotação,  poderá solicitar cargas adicionais mesmo estando no exterior. O valor poderá ser creditado no mesmo dia ou no máximo no dia seguinte.

O VTM tem vantagens sobre o cartão de crédito pois além de garantir contra aumentos repentinos no câmbio, também serve como forma de controle dos seus gastos.

Quem não conhece um amigo que usou o cartão de crédito. Se empolgou com as novidades que encontrou em viagem, e depois teve dificuldades em quitar o cartão, acabou parcelando o pagamento e, dessa forma, pagando juros enormes.

Do que terá  adiantado monitorar taxa de câmbio se pagará uma fortuna de juros?”

Por que o dólar que compramos para viajar tem custo maior do que o dólar comercial?

O Maurício, da Fourtrade nos conta que: “O Dólar comercial é usado para operações de valores com maior expressão entre PJ (empresas) e instituições financeiras. Além disso são contratos escriturais, não envolvem valores em espécie e são creditados e debitados em contas correntes no Brasil e no exterior.”

Ele continua explicando que:

“O dólar turismo em geral em espécie, necessita atenção especial. O montante físico vem, em regra, do exterior. São custodiados nos bancos, nas transportadoras de valores e mesmo em aeroportos até a retirada.

Então somam-se aos valores de transporte do exterior, custódia, segurança ao custo da loja física, dos funcionários, de sistemas e tudo que envolve ter a espécie a disposição do cliente de imediato. O cliente pode esperar o melhor momento para a compra, mas a instituição necessita ter a espécie de pronto, assumindo o custo de imediato.”

É possível prever se o dólar vai subir ou descer?

Delci comenta que: “Prever não seria a palavra adequada. Como o câmbio é flutuante e dinâmico, ele oscila como as ações de uma empresa na bolsa, por exemplo. Se fosse possível prever, daria pra ficar literalmente rico em poucos dias.

Por outro lado, com a ajuda da análise gráfica, é possível buscar padrões que ocorreram no passado e tendem a se repetir no futuro, o que nos permite identificar a tendência, a provável direção e o provável alvo dos preços. A taxa de acerto costuma ser alta, mas a palavra certeza não existe aqui.”

Já Maurício, da Fourtrade nos lembra que: “Fatores de momento, sejam positivos ou negativos que acontecem na maioria das vezes sem que se espere podem afetar a cotação do dólar.

Existe um acompanhamento gráfico que pode nortear tendências, mas prever com exatidão é impossível pois isso envolveria fatores econômicos e políticos internos e externos. “

Delci, qual sua previsão para o dólar até final do ano?

A análise gráfica nos proporciona identificar a tendência e o alvo mais provável para os preços, mas não o “prazo”.

Na atual tendência, que é de alta, o alvo fica entre a máxima de setembro e a máxima de 2015, ou seja, na faixa de 4,20 a 4,25.

Se essa região for ultrapassada, o alvo passaria a ser 4,50.

Mas há sempre a possibilidade da tendência virar e voltar a ser de baixa.

Previsão atualizada em Junho 2019

No período entre a entrevista e a publicação desta matéria o dólar se aproximou do alvo, chegando a 4,12, mas perdeu força e encerrou a tendência de alta. Ela agora é de baixa e o alvo desta tendência passou a ser a região dos 3,60.

É importante ressaltar o quão dinâmico é o dólar, e, por isso, você não deve levar esse alvo em consideração para a sua decisão de compra, já que entre a publicação e a sua leitura ele pode ter mudado novamente.

Existe valor limite para a compra de dólares?

Segundo o Maurício da Fourtrade: “Não há limitação. O limite de compra de moeda estrangeira, conforme determina a legislação, está ligada a capacidade financeira do cliente.

Em regra, se necessitar comprar mais que o equivalente a R$ 20.000,00 em moeda estrangeira, será solicitado Imposto de Renda, contra-cheque, de forma a avaliar um limite que fica a critério de cada instituição financeira.”

Se estiver levando mais do que o limite, como funciona a declaração?

É permitida a entrada com até 10.000 dólares por grupo/família sem a necessidade de declarar (OBS: Somente em espécie. Cartões VTM e de crédito não entram na soma).

Qual valor que podemos entrar nos Estados Unidos sem declarar?

Se a quantia for superior, você não será proibido de entrar nos EUA, mas é preciso preencher um formulário com algumas informações simples. Clique aqui para baixar o formulário.

Como funciona o limite para sair do Brasil com moeda estrangeira?

O Maurício da Fourtrade nos informa que: “No Brasil há recomendação de declarar a DPV – declaração de porte de valores (há um app da SRF com essa finalidade) quando alguém entra ou sai do país com mais de R$ 10.000,00. O mais comum é ninguém efetuar a declaração.

Na entrada em outros países, em sua grande maioria, se portar mais que US$ 10.000,00  em espécie (não inclui crédito no cartão vtm), deverá ser informado no formulário de cada destino que está portando a quantidade.

Procurem ser precisos na informação pois se for selecionado para verificação e constatado que está portando mais do que o informado no relatório, poderá haver implicações.

No mínimo pedirão para refazer o formulário e comprovar a aquisição da moeda. Assim é recomendado que levem os recibos das compras.”

Onde comprar dólar e outras moedas estrangeiras?

Maurício da Fourtrade explica: “É recomendado sempre adquirir a moeda estrangeira legalmente. Também recomendado conferir se o local onde adquiriu realmente registrou a operação e da mesma forma verificar que não há uso indevido do seu CPF por pessoas inescrupulosas.”

Nós recomendamos a compra de dólar ou moedas estrangeiras com a Fourtrade Corretora de Câmbio, que é a patrocinadora deste texto.

Para consultar suas operações de câmbio faça o cadastro junto ao Banco Central aqui. As operações que realizou nas instituições aparecem em relatório em até 42 dias após a operação.

Caso tenha dúvidas sobre a entrada de Cash nos Estados Unidos: Clique aqui (em inglês)

Bônus – Sobre a validade de notas antigas e como se certificar de que uma nota seja verdadeira

Notas de dólar mais antigas não são aceitas no comércio americano?

A notas mais antigas, conhecidas como cabecinha, são aceitas nos EUA normalmente, mas em outros países não. Ela está sendo retirada de circulação, mas não deixa de ser dólar.

O problema é que há um alto índice de falsificação, logo, se a cédula estiver em péssimas condições, alguns estabelecimentos podem recusar, por medida de segurança.

Caso as pessoas tenham dólares antigos, é possível trocar por notas novas?

Sim. Você pode fazer isso em alguma casa de câmbio, ou bancos nos EUA. É possível que, aqui no Brasil, a cédula antiga tenha deságio em relação à cédula nova.

Como se certificar que as notas são verdadeiras? Existe algum teste rápido?

Existem alguns indícios de que as notas podem ser falsificadas.

Alguns deles incluem:

  • Em notas verdadeiras, os retratos (rostos) são vívidos e realistas, e se destacam bem do fundo.
  • As linhas, principalmente as mais finas, são claras e ininterruptas.
  • Os números de série tendem a ser uniformes e bem alinhados.
  • O papel das notas verdadeiras possui um textura mais áspera e você consegue sentir o relevo.

Clique aqui para ler mais sobre como identificar notas falsas.

Considerações Finais

A compra de dólares seja em espécie ou cartão pré-pago é um dos gastos mais altos de uma viagem. Infelizmente é impossível prever com exatidão o que vai acontecer com o dólar no curto e médio prazos.

Mas se você utilizar essas sugestões e estratégias acima, poderá ao menos alcançar preço médio e ter mais segurança ao comprar e viajar com seus dólares.

Como o Clube WDW pode lhe ajudar

Temos vários serviços e produtos disponíveis através dos nossos parceiros que podem contribuir fortemente em sua próxima viagem.

Se sente perdido e quer trocar ideias com quem entende de Disney e Orlando? Considere nossa Assessoria de Viagem clicando aqui.

Gostaria de ter toda a sua viagem planejada, de início ao fim? Solicite uma cotação de Roteiro Personalizado aqui.

Precisa de hotel, tickets para os parques e outras experiências, carro alugado, passagens aéreas e muito mais? Clique aqui.

Quer ficar conectado o tempo todo em sua viagem e nunca precisar ficar caçando wi-fi? Clique aqui.

Para descobrir todos os parceiros do Clube WDW e Eu Amo a Disney, clique aqui.

Já pensou em criar conteúdos que realmente impactam os leitores? Descubra nosso programa de Mentoria em Criação de Conteúdo para Blogs e Redes Sociais.